Que tal desenvolver vinhos e derivados de vinhos em garrafas menores para consumo em festas e reuniões informais?

Já falamos em nosso canal de conteúdo sobre como garrafas menores de vinho – de até 187 ml – podem funcionar como ferramentas de inovação e oportunidade  para conquistar novos públicos e consequentemente novos mercados. E produtores chilenos atentos a essa demanda por novidades, desenvolveram novos produtos e querem entrar no Brasil.

Um dos produtos – patenteados mundialmente – é uma mistura de uvas, levedura e lúpulo em garrafas semelhantes às de vodka ou cerveja long neck comercializadas em bares e casa noturnas; “Esse é o público que queremos”, comenta o gerente de exportação da marca, Sergio Tomás Labori, referindo-se aos frequentadores de discotecas que costumam comprar várias dessas garrafas em baldes com gelo.

Além disso, a empresa chilena está trazendo uma bebida à base de frutas vermelhas (uvas, morango, ameixa, framboesa, mirtilo e uma fruta chilena chamada “maqui”), sem adição de açúcar, água ou álcool, 100% natural.




Fonte: Redação ExpoVinis.